domingo, 25 de janeiro de 2009

O primeiro jogo oficial no Vermelhão

O Internacional de Lages levou dezessete anos para ter um estádio para chamar de seu. De sua fundação, em 1949, até 1966, o time mandou seus jogos nas praças de esportes pertencentes ao município de Lages. Primeiro, no mítico Areião de Copacabana que, a despeito de ter mais terra batida do que grama, viu desfilar os mais nobres nomes do soccer barriga-verde, como Teixeirinha, Valério Mattos e Esnel. Depois, em 1954, o palco colorado passou a ser o estádio da Ponte Grande, homenageando o bairro homônimo, mais tarde rebatizado de Vidal Ramos Júnior.

No início dos anos 60 o antigo Areião foi doado pelo município ao Internacional, para que ali o clube construísse seu estádio. Assim, o Areião de Copacabana passou a ser o Vermelhão de Copacabana, inaugurado em um amistoso contra o Huracán de Buenos Aires, em 27 de novembro de 1966, com vitória dos visitantes por 1x0, gol de Caballero.

A imprensa de Lages – e eventualmente até a estadual – sempre se refere ao jogo entre Internacional e Huracán, que até foi filmado pelo Canal 100. Mas nada se diz do primeiro jogo oficial realizado no Vermelhão, pelo campeonato catarinense de 1966.

Lotação total para o confronto entre Internacional e Avaí, no dia 4 de dezembro de 1966. O herói colorado Anacleto, autor dos gols que deram o título estadual de 1965 ao Inter, foi quem primeiro balançou as redes naquela tarde. Cavallazzi empatou para os avaianos, e o time da casa pressionou muito até marcar o gol da vitória pelos pés do ponta-direita Zezé, aos 35 minutos do segundo tempo. Foi a primeira de muitas festas rubras naquelas modestas porém aconchegantes arquibancadas.

Zezé, aqui em 2008, fez o gol da primeira vitória no Vermelhão

Aos poucos o Inter foi deixando de mandar seus jogos no Vermelhão, até que nos anos 80 adotou definitivamente o Vidal Ramos Júnior. O campo do bairro Copacabana ficou destinado aos treinos e hoje queda tão abandonado quanto o próprio Internacional. A prefeitura retomou a posse do terreno na justiça e o que resta de tantas tardes gloriosas são ruínas e lembranças, como essas daquela tarde de dezembro de 1966.

2 comentários:

Anônimo disse...

existe algum vídeo de jogo no vermelhão? me liga pra gente falar das fotos do guarany! abs. clécio

Adalberto Day disse...

Máuricio
Bela reportagem como sempre. Eu não sabia que o Uracan havia jogado por aqui. Gostei mesmo de saber sobre isso. Parabéns
Adalbero Day/cientista social e pesquisador de Blumenau