domingo, 8 de fevereiro de 2009

Para matar a saudade

Zezé recebe um passe em profundidade e faz o gol tocando no contrapé do goleiro. Dutra desarma o adversário e toca para Bin, que sai jogando de cabeça erguida. O cruzamento de Anacleto, de primeira, vai na cabeça do centroavante. Vacaria toca por cima do adversário para Daniel, que deixa a bola quicar e chuta rente ao ângulo.











Zezé marca na saída do goleiro: quem sabe não esquece

Não, não é uma coletânea de flash-backs da história colorada. São lances do último sábado, da goleada dos masters do Inter de Lages sobre o time da imprensa, por 10x1. Os belos lances e os sorrisos após o jogo não deixaram dúvida: eles mataram a saudade da bola e a bola matou a saudade deles.










Claro, teve muito mais. Um golaço por cobertura de Erlon, um pênalti magistralmente cobrado por Ori e o gol de honra do time da imprensa marcado pelo intrépido Jones Paulo, que dedicou o tento a Zé Melo. Depois, uma ovelha inteira na brasa e cerveja gelada.

Vídeo: o gol de pênalti de Ori
Amigos, boas histórias, churrasco e muitos gols. Longa vida à AVEP, ao Inter e à bola bem jogada.

4 comentários:

Adalberto Day disse...

Mauricio
Mais uma bela postagem e uma bela pelada.
Parabéns pelo seu trabalho em pról de nosso futebol e principalmente do povo lageano.
Adalberto Day cientista social em Blumenau

Paulo Arruda disse...

Olá Mauricio, tudo bem, estou postando algo que muito esta me preocupando, existe uma idéia ABSURDA,RIDÍCULA,INACEITÁVEL, de transformar o nosso amado TIO VIDA, palco de tantas e tantas glórias em uma cancha de laço!!! Isto é a maior aberração que poderá ocorrer na história do esporte de Lages. Nós desportistas devemos nos movimentar com urgência. O que achas. Obrigado.

Patrick disse...

Paulo, até onde sei, essa idéia não existe de fato, mas foi apenas uma elucubração dos blogueiros Zé Salamargo e Milton Barão. Seria o mesmo que você, ou eu, propormos a transformação da Catedral Diocesana em restaurante de R$ 1 pra população de baixa renda. Talvez até fosse mais útil, mas o valor de patrimônios como o Tio Vida ou a Catedral não tem relação apenas com o tanto de gente que atraem, né? Isso nunca vai acontecer, ainda bem.

Mauricio Neves disse...

Oi Paulo, obrigado pela visita. Tomei um susto quando li seu comentário. Mas assino embaixo da resposta do Patrick. Lages precisa respeitar mais a sua história, ou qualquer dia vão tentar vender a serpente do Tanque...